o ar entre as folhas






Enquanto pode está o olhar vivente / voltado a um horizonte / 
e assim respira a luz do ser / e quando já não pode / morre sem fim de não morrer.
 antónio ramos rosa . o livro da ignorância